sábado, 21 de fevereiro de 2009

AS ASAS DE ÍCARO


Mais uma adaptação feita, dessa vez para o livro Linguagem, Criação e Interação, 8º ano, da editora Saraiva.

É a história de Dédalo, pai de Ícaro, que constrói dois pares de asas para ele e o filho conseguirem se libertar do labirinto. Isso mesmo, aquele labirinto onde estava preso o horrendo e terrível monstro, o corpo de homem e a cabeça de touro, que atormentava os habitantes da ilha de Creta: o Minotauro.

E como se explica o surgimento do Minotauro?

Conta a lenda que Minos, desejando se tornar o novo rei de Creta, apela para Posídon, deus do mar, que lhe envia um lindo touro branco. Porém, Minos acaba enganando-o, não oferecendo o belo animal em sacrifício, conforme tinha prometido. Sendo assim, para castigá-lo, o deus do mar faz com que a esposa do rei se apaixone pelo touro branco e dê à luz o terrível monstro.

É aí que entram Dédalo e Ícaro.

Por conta de toda a vergonha e desmoralização que pudesse vir a sofrer, Minos convoca Dédalo, um arquiteto engenhoso, para construir uma prisão para o monstro.
Dédalo pensa, pensa e arquiteta uma prisão onde jamais alguém, caso entre, consiga sair: o Labirinto.

2 comentários:

Juliana disse...

eu adorei o livro e a história mais ainda + queria saber porque dedálo procurou uma saida pelo céu?

Será que era essa a única saída ou foi porque pesou que poderia voar como os pássaro?

Obrigada pela Antenção.

Tânia Alexandre Martinelli disse...

Juliana,
Dédalo só tinha os ares como saída, já que ele estava preso no labirinto e o rei havia mandado cercar com navios toda a ilha de Creta. Desse modo, não tinha como escapar por mar. Aí veio a idéia de construir as asas com as penas das aves que caíam no chão, costurando tudo com os fios de linha da própria roupa e colando com cera de vela derretida. Quase deu certo, se Ícaro não voasse tão próximo ao sol como fora advertido pelo pai.
Beijão
Tânia