domingo, 25 de abril de 2010

EU E LEMINSKI

Encontrei o poeta curitibano na Pedreira Paulo Leminski, em sua cidade natal. Apaixonado pela cultura oriental, o poeta, filho de pai polonês e mãe negra, dedicou-se desde jovem aos estudos da língua japonesa e em especial ao haicai. É um dos maiores poetas brasileiros, sua poesia nos causa sempre uma emoção indescritível, encantamento, surpresa e prazer. E não?

"O prazer de usar a linguagem é um dos prazeres humanos maiores. O uso da linguagem dá um barato fundamental para o ser humano." (Leminski)

Razão de Ser
Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Paulo Leminski

Nenhum comentário: